• Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.

    Mateus 5:44,45

  • Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível

    .

    Mateus 17:20

  • Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?

    Lucas 15:4

  • Então ele te dará chuva para a tua semente, com que semeares a terra, e trigo como produto da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia o teu gado pastará em largos pastos.

    Isaías 30:23

  • As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;

    João 10:27

prev next

Bem vindos!!

Sejam bem-vindos ao novo site e-cristianismo!! Nosso site foi recentemente invadido, então estamos trabalhando para recuperar o conteúdo. Esperamos terminar esta tarefa em breve.

Verso do dia

"Salve Maria"! Uma saudação para reis?

Escrito por  Gustavo

maria e o anjo

Há algum tempo escrevemos nosso texto sobre Maria ser “cheia” de graça, e ficamos felizes por contribuir para enriquecer a discussão sobre o assunto. Obviamente surgiram várias respostas, muitas das quais já tratamos no próprio texto. Mas há algumas que precisam de maiores esclarecimentos, por isto resolvemos dar continuidade à discussão aqui.

Entre estas respostas, um vídeo1 chamou a atenção por apontar algo que não tínhamos visto previamente nesta discussão: que a saudação do anjo, “Salve Maria”, seria uma saudação direcionada exclusivamente para reis.


Salve: Uma saudação para reis?

O autor do vídeo faz a seguinte afirmação no minuto 19:25:

Não importa, o importante é que, como eles fazem a saudação, e Lucas quer passar isso, é o que, que quando o anjo está saudando Maria, ele está saudando a realeza de Maria… Por que ela ia se tornar rainha.

Aparentemente ele está se baseando em informações passadas a ele por outro católico, que ele apresenta aos 5:40 de vídeo. A informação que é apresentada é que χαιρε na verdade seria uma saudação exclusiva para reis e rainhas. Ele ainda acrescenta que a palavra é sempre usada para se dirigir a um superior, apontando para os textos onde os soldados zombam de Jesus, antes da crucificação.

Primeiramente, concordamos com o autor do vídeo no que diz respeito ao idioma. Lucas é o escritor inspirado e ele usou o grego para descrever o relato. Mudar o idioma não muda o fato do anjo fazer uma saudação e comunicar a Maria que ela daria a luz ao Filho de Deus.  Ninguém deveria argumentar que o anjo falou em aramaico para responder esta questão.

No entanto χαιρε não tem o significado que o autor do vídeo quer defender. A palavra usada pelo anjo é o imperativo de χαίρω, alegrar-se. O Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, por exemplo, define a palavra quando usada para saudações como:

fazer uso de uma saudação formal, com a implicação de um voto de felicidade para a pessoa que recebe a saudação - “Salve!, viva!”2.

A BDAG também define a palavra quando usada em saudações da seguinte forma:

No imperativo, uma saudação formalizada desejando o bem a outro, também no indicativo, usar tal como uma saudação3.

A BDAG também adiciona no mesmo verbete que a saudação é frequente no encontro de pessoas, listando Homero, o Testamento de Abraão, etc., como exemplos do mesmo uso. Mas não há nenhuma indicação de que ela seja exclusiva para reis ou para superiores. Tanto é que, embora a fonte do vídeo nos diga que ela só é aplicada a reis, temos outros exemplos da mesma saudação sendo direcionada a pessoas comuns:

(Mt 28:9) E eis que Jesus veio ao encontro delas e disse: Salve! E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés e o adoraram.

Tirando a dúvida com o texto de Jerônimo, podemos ver que se trata mesmo da mesma saudação.

(Mt 28:9)  et ecce Iesus occurrit illis dicens havete illae autem accesserunt et tenuerunt pedes eius et adoraverunt eum

O termo é usado também em despedidas de cartas:

(2Co 13:11) Quanto ao mais, irmãos, adeus! Aperfeiçoai-vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz estará convosco.

Assim, o termo não era usado da forma que alegam o autor do vídeo e sua fonte.

Cheia de Graça = Pura?

Mencionamos isto no texto anterior, mas de forma breve. Aparentemente esta é a confusão maior feita com o termo “cheia de graça”: achar que ser agraciada é ser pura, sem pecados, imaculada. Aliando esta confusão com a explicação que demos sobre o perfeito, o novo argumento foi formado: Maria teria sido “purificada” ou tornado-se “pura” no passado, e esta condição persiste até o momento que o anjo a visita.

Voltemos novamente ao verbo χαριτόω. O Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos o define como:

ser bondoso com alguém, com a implicação de que a pessoa bondosa faz isso gratuitamente – “ser bondoso com, ser gracioso com, conceder gratuitamente, graça, bondade”4.

A BDAG também define o verbo com as seguintes palavras:

Causar ser o recipiente de um benefício, dar favor a, favorecer amplamente, abençoar5.

Assim, o verbo quer dizer na verdade que alguém fez alguma bondade ou generosidade e alguém foi o recipiente desta… Como o particípio está no passivo, é Maria que foi a recipiente do favor, da bondade, da generosidade. O texto não fala que ela é pura, sem pecado. Ele diz que ela recebeu um favor.

Qual o favor recebido por Maria? O texto deixa isto bem claro:

(Lc 1:30-31) Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça (χαριν) diante de Deus, E eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus.


A graça que Maria recebeu é a de ser a mãe de nosso Senhor, e o texto deixa isto bem claro. Note como Lucas usa uma palavra cognata para este fim.

Conclusões

Muitos dos argumentos oferecidos contra nosso primeiro texto envolviam o mau entendimento sobre o significado do verbo χαριτόω. Tanto é que o autor do vídeo que tratamos aqui explica o uso deste verbo em Eclesiástico como sendo aplicado a Jesus, o único que poderia ser considerado “cheio de graça”. O mesmo mau entendimento levou os católicos a tentarem explicar por que Estêvão estaria cheio de graça em Atos 6:8, onde a explicação que encontramos é que ele teve uma “graça temporária”, enquanto que Maria tinha uma graça “permanente”.

Não havíamos incluído o texto de Estêvão na discussão por que nosso primeiro texto explicava o tempo perfeito usado para a saudação de Maria e aqui não temos o perfeito. Mas é um texto muito interessante para a discussão. Afinal de contas, os católicos dão muita ênfase à palavra “cheia”, ao ponto de tentar explicar como ela se origina do tempo perfeito de χαριτόω. Mas aqui em Atos, o mesmo Lucas emprega literalmente a palavra “cheio” (πληρης), que é traduzido por Jerônimo como:

(At 6:8) Stephanus autem plenus gratia et fortitudine faciebat prodigia et signa magna in populo

Temos assim que Estêvão é chamado de “cheio de graça” tanto pelo autor inspirado quanto por Jerônimo, enquanto que Maria é chamada de “cheia de graça” somente por Jerônimo. No entanto, os católicos concluem que a graça temporária é a de Estêvão, não a de Maria… O que antes era justificado simplesmente pelo emprego da expressão “cheio(a) de ...” agora não é mais.

Esperamos então melhorar ainda mais as discussões sobre este tema, e que todos possam perceber que entender graça como um favor dado por Deus às pessoas é a interpretação mais coerente de todos estes textos.

Notas

1. O vídeo pode ser encontrado em https://www.youtube.com/watch?v=prp8mrjOJxo

2. Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, pág. 351. Sociedade Bíblica do Brasil.

3. A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature, pág. 1075.

4. Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos, pág. 667. Sociedade Bíblica do Brasil.

5. A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature, pág 1081.

Ler 279 vezes
Avalie este item
(1 Votar)

Comentários   

0 #4 Luiz 07-01-2018 21:40
Oi Neilom

Você no início do seu comentário tenta sem sucesso desmerecer meus comentários, porém eu cito a compreensão que a Palavra de Deus apresenta. Citar passagens bíblicas é válido mas não é suficiente, assim como não bastar ler a Bíblia tem que se entender o que se le.

É interessante que está escrito que Abrãao em Romanos 4:3, Gálatas 3:6 e Tiago 2:23 creu e isso foi imputado a ele como justiça mas no caso de Maria não está escrito que isso foi imputado como justiça a ela , mas a questão deve ser analisada de uma maneira mais ampla e precisamos ver o que a missão de Maria representa para a Santa Igreja e para a Santa Religião Cristã. Pois o que está escrito é muito importante sim mas a Bíblia é um Livro antes de tudo espiritual pois vem da Mente de Deus e o que está escrito é uma manifestação visível de algo superior. E aí tem uma questão interessante pois se não tivesse ESCRITO que Maria “creu” será que alguém duvidaria que ela cria na ação de Deus na vida dela? Pelo que eu entendo dos que crêem que Maria foi Maculada mesmo se não tivesse escrito que ela “creu” mesmo assim se continuaria crendo que ela foi maculada. Então estar ou não estar escrito tem importância sim, mas a compreensão deve ser maior.

O crer de Maria em Lucas 1:45 foi o SIM dela ou seja ela realmente creu que Deus cumpriu nela a missão de ser a mãe do Salvador. É preciso entender a base espiritual que sustenta as palavras escritas nas Escrituras Sagradas.
É interessante que no caso de Abraão está se falando da importância da fé dele em Deus e no versículo Romanos 4:6-8 está escrito sobre o homem ser bem-aventurado, ou seja observemos que na primeira parte temos Abraão e na segunda uma citação a Davi quem sem dúvida foram dois santos e crentes no Senhor e que tinham sim uma verdadeira fé em Deus e no caso de Maria em Lucas 1:45 repare que tanto a expressão “bem-aventurada” como a palavra “creu” estão associados a Maria de uma só vez. E isso já indica uma diferenciação pois cada crente no Senhor tem uma personalidade uma individualidade, cada um cumpriu uma missão na terra pois são pessoas diferentes. E podemos ver que o versículo imediatamente seguinte que é Lucas 46 Maria já começa o cântico que na verdade é uma oração com um significado importantíssimo para a correta compreensão da missão de Maria para a Santa Igreja. Corroborando com isso no versículo em Lucas 1:48 a própria Maria diz que as gerações a chamarão de bem-aventurada e lembrando que a bem-aventurança dela não significa que Abrãao e Davi não eram bem-aventurados mas indica que o fato de Maria ter sido a mãe de Jesus é algo totalmente único e pertence a ela e tem uma diferença em relação a todos os crentes no Senhor inclusive a Abrãao e Davi.

Jesus quando estava dentro do corpo de Maria estava Plenamente Divino e Plenamente Humano portanto seria necessário que Maria fosse Imaculada pois ela como portadora e mãe de Deus ( Theotokos) de Deus Jesus e Homem Jesus não poderia ter mácula em si. E observe que para ela ser portadora de Jesus, Deus preparou tudo e ela participou com o sim dela se ela não fosse Imaculada ela não poderia ser portadora de Deus.

Mesmo quando um ser humano aceita Jesus como Único e Suficiente Senhor e Salvador o mesmo é considerado por Deus como justo, porém o mesmo continua pecador e no caso de Maria deveria ser diferente pois ela deveria ser justa para Deus fazer a justiça perfeita se manifestar de forma visível para todos os que tinham pecado. Assim como a Graça agiu nela de maneira diferente tal Justiça de Deus na vida dela também deveria agir de maneira diferente e como a Graça e a Justiça foram de maneira singular nela a fé dela ou seja o crer dela em Lucas 1:45 tem um entendimento diferente do crer de Abraão.

O Sacrifício Vicário de Cristo tem uma relação entre o ser humano e o pecado, tal Sacrifício tira o ser humano do domínio do pecado então observe a relação entre ser humano e pecado. O Sacrifício de Cristo de uma maneira geral é de tirar o pecado do ser humano tornado justo diante de Deus mas antes disso repito devemos observar que a relação é entre ser humano e pecado e entender como a ação de Deus atua nessa relação e só depois vem a questão do TIRAR ou PRESERVAR. Se o objetivo do Sacrifício de Cristo é de tirar o pecado do ser humano e torna-lo JUSTO perante Deus o mesmo acontece se Deus impede que o pecado entre em Maria pois a ação Divina a torna JUSTA diante de Deus. Então em ambos os casos temos a vitória de Deus sobre o pecado, é Deus quem determina como vai agir na relação entre o ser humano e o pecado Deus torna o ser humano justo diante Dele.

Você argumenta que se Maria foi Imaculada logo o Sacrifico de Cristo foi em vão pois nesse caso não teria tido efeito nenhum na vida dela. Acontece que no caso específico de Maria foi diferente pois o fato de Deus ter preservado o pecado em Maria em nenhum momento anula o Sacrifício para a humanidade Ele tirou os pecados dos que tinham pecado. Maria ter sido Imaculada não anula o Sacrifício de Cristo muito pelo contrário Ele só morreu na cruz pois se fez carne e só se fez carne pois nasceu de Maria quando Ele chegou na cruz aquele momento fazia parte de um processo um sequencialidade isto é antes Ele nasceu depois teve o Seu Santo Ministério, depois morreu, depois ressuscitou e depois subiu aos Céu e Deus preparou todo esse processo e tornar Maria Imaculada também fez parte do processo senão Ele não teria conseguido nem tirar os pecados dos seres humanos.

E ainda falando do processo da mesma forma com a questão que eu escrevi sobre uma sequência ou seja primeiro tem a relação ser humano e pecado e depois vem a ação de Deus da mesma forma que a missão de Jesus teve uma sequência também. E ainda em relação ao Sacrifício de Jesus foi o Santo Corpo de Jesus que derramou o Sangue Santo e para que o Santo Corpo de Jesus viesse ao mundo foi necessário ter uma corpo humano que no caso foi o de Maria então é mais um motivo para ela ter sido Imaculada para entrar em perfeita e santa harmonia com o Santíssimo Corpo de Cristo senão Ele não teria se feito carne.

Luiz
Citar
-2 #3 Neilom 02-01-2018 11:42
Citando Luiz:
Olá Gustavo

Boa tarde

Parabéns pelo artigo.



Luiz, o teus comentários estão recheados de sentimentalismo (mariano, como de praxe) e tbm está por demais especulativo. O que convinha a santidade de Deus, ocorreu com Maria, o mesmo que ocorreu com Abraão, pois assim diz as escrituras; "CREU Abraão no Senhor e isso lhe foi imputado como JUSTIÇA". com Maria, não foi diferente, como bem diz as escrituras; "Bem aventurada a que CREU...". Não há a necessidade de Maria ser imaculada em sua concepção para ser a mãe de Jesus, sendo que para tal, tinha a JUSTIÇA de Deus, que declara o pecador JUSTO, mediante a sua fé, no sacrifício de Cristo. Ora, o sacrifício de Cristo, tem como objetivo, TIRAR e não PRESERVAR, do pecado. Assim, especular que Maria, foi preservada do pecado, vai contra as escrituras, contrariando o que Deus planejou, para REMIR o pecado, dizer isso sobre Maria, é fazer do sacrifício de Cristo, sem nenhuma utilidade em sua vida, tendo em vista que ele visa, TIRAR e não PRESERVAR, uma vez que não se tira aquilo que não tem.
Citar
0 #2 Luiz 27-12-2017 19:55
Olá Gustavo

Boa tarde

Parabéns pelo artigo.

Em relação a saudação do anjo em Lucas a palavra grega χαιρε como foi muito bem explicado no artigo e que está no imperativo , onde tanto o “O Léxico Grego-Português do Novo Testamento baseado em domínios semânticos “e o “Dicionário BDAG “ explicam que se trata de uma saudação significando em essência um voto de felicidade e de desejar o bem a outro, devemos entender que a Bíblia embora tenha um aspecto material como folhas, tinta da escrita já algum tempo tem capas e nos tempo dos apóstolos era outro material e acho que foi escrito a tinta e tudo isso são aspectos materiais da mesma forma os idiomas usados que faziam parte da cultura, mas essencialmente a Bíblia é antes de mais nada um livro espiritual, o que está escrito é sustentado pela ação espiritual do Poder de Deus na Santa Igreja, logo está cima dos aspectos materiais da coleção de Livros Sagrados , então observemos que a ação de Deus sem dúvidas é superior as letras escritas i.e Deus > Ação de Deus > Sagradas Escrituras logo as Escrituras não são autoridade. É obvio que as informações dos estudos do artigo são importantíssimas mas a correta compreensão é a ação de Deus na Santa Igreja que vai determinar. O texto apresenta uma saudação de um anjo para uma mulher que será mãe de Jesus ( Theotokos) que é Plenamente Divino e Plenamente Humano e temos que entender o que realmente significa esse voto de felicidade e de desejar o bem para Maria, não é uma saudação que deva ser entendida de forma comum, mas de uma forma mais ampla pois é muito significativa e importantíssima e é esse significado que a Santa Igreja deve entender. Essa felicidade e o desejar o bem que vem de Deus foi para uma pessoa ter em seu ventre Jesus ( Deus e Homem) e que sabia que era agraciada para tal missão e o anjo não desejou o bem e fez um voto de felicidade só para Maria mas para toda a humanidade que verá o Verbo se fazer carne para salvar a humanidade. Maria já tinha a Graça de Deus que é o Bem e Felicidade Supremo e a saudação do anjo confirma não só que Maria tinha a Graça mas deseja a ela um voto de felicidade e deseja o bem confirmando que ela era kecharitomene para justamente receber em seu ventre Jesus e mostrar que Jesus deveria nascer de um ventre Imaculado e depois que todos os homens recebam Jesus que Deus enviou ao mundo e aí tomem posse desse bem e dessa felicidade que é estar em Cristo aceita-lo como Senhor e Salvador então é uma saudação e um desejo angelical amplo . Maria já era feliz e já tinha o bem na vida dela ( Já era Agraciada i.e. Cheia de Graça) então para que uma saudação nesses termos? Um saudação simples porém muito significativa e ampla que mostra para o mundo o bem e a felicidade que é a vinda de Jesus ao mundo. O anjo sabia que Maria já tinha a Graça portanto só assim estaria apta a receber essa saudação e ser Imaculada estaria em perfeita harmonia para ela estar nessa condição. Então mesmo que não seja uma saudação exclusiva a reis, mesmo assim a saudação tem um significado ímpar e singular e não exclui o fato de Maria ser Imaculada.
Entender QUE Maria foi chamada de agraciada pelo fato de ser a mãe de Jesus é correto, porém devemos ter em mente o que isso representa para a própria Maria ou seja como, de que maneira ela deve ser vista por causa disso e aí entram duas pergunta : Maria foi agraciada para ser a mãe de Jesus ou foi a mãe de Jesus por ser agraciada? O que realmente significa para o entendimento da Santa Igreja, Maria ser a mãe de Jesus? A compreensão não seria apenas que Maria é agraciada para ser a mãe de Jesus ( Deus e Homem), é também que Jesus é filho de Maria que é agraciada ou Cheia de Graça por Deus e é também como essa Graça age em Maria e faz parte da própria totalidade dela. Não são idéias excludentes mas complementares e igualmente importantes pois quando o anjo apareceu à Maria ele já a encontrou com graça e não é incorreto dizer que ela estava “ Cheia de Graça” pois ela estava Cheia precisamente por ter sido Agraciada por Deus e isso tem um significado na vida dela e essa significação que deve ser compreendida. Considerando que Maria era Maculada mesmo assim ela tem uma individualidade uma personalidade dentro do Corpo de Cristo assim como todos os crentes no Senhor tem individualidades e o fato dela ser Maculada não significa que ela não seja santa, mas a santidade dela pode sim ser por causa da natureza Imaculada dela ou seja Deus a separou para Ele de maneira diferente evitando que o pecado a atingisse.
Considerando Maria como Imaculada o que é perfeitamente possível então a diferença dela em relação aos outros crentes no Senhor não seria apenas uma individualidade que todos tem , mas ela teria além disso algo DIFERENTE que seria ela ser Imaculada ou seja seria uma diferença DIFERENTE onde tal diferenciação faria parte da natureza dela e isso encontra eco na palavra grega “ kecharitomene” que mesmo sendo traduzida como Agraciada não exclui o fato dela ser Imaculada e assim como Jesus foi é e será um ser completamente diferente dos outros seres humanos Ele não era diferente apenas por ter uma individualidade e uma personalidade Ele tinha, tem e sempre terá uma diferença DIFERENTE que no caso dEle faz toda a diferença e que faz parte integrante do ser total dEle e é obvio que Ele supera Maria sim sem dúvida pois Ele além de Santo Homem é Santo Deus e Maria mesmo Imaculada jamais será deusa ou uma divindade. Esse aspecto DIFERENTE em Maria faz dela um ser humano perfeitamente apta para ter Deus Jesus e Homem Jesus em seu ventre, Deus possibilita todas as condições necessárias para que isso realmente aconteça e um corpo sem pecado é essencial então a diferença de Jesus encontra na pessoa diferente de Maria o corpo perfeito para que Ele se faça o Verbo, se faça carne.

um grande abraço

Luiz
Citar
-2 #1 Neilom 26-12-2017 17:56
Excelente Gustavo! Os católicos alardeiam que este termo tbm, implica que Maria, não tinha pecado, no passado, pois argumentam eles, que, quem é cheio de graça, não tem pecado, ou seja, em quem há graça, não há pecado. Assim, pra eles, Maria era cheia de graça, e assim, na sua concepção, ela ao tinha o pecado original.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Itens relacionados (por marcador)

  • Discutindo a intercessão dos santos

    Por muitos anos católicos e protestantes têm debatido sobre a intercessão dos santos. Ambos possuem o mesma definição de intercessão? Se não, onde há a divergência?

  • O cânon do Velho Testamento de Jerônimo à Reforma

    A prática geral da Igreja Ocidental em respeito ao cânon do tempo de Jerônimo (começo do quinto século) até a Reforma era seguir o julgamento de Jerônimo. Se concedeu um status deuterocanônico aos livros Apócrifos, mas eles não eram considerados canônicos em um sentido estrito. Ou seja, eles não eram aceitos como autorizativos para o estabelecimento de doutrina, mas foram usados com o propósito de edificação. Assim, a Igreja manteve as distinções estabelecidas por Jerônimo, Rufino e Atanásio de livros eclesiásticos e canônicos.

  • Maria, "cheia de graça"?

    O texto aqui apresenta uma análise da argumentação católica sobre a correta tradução de Lucas 1:28, mais especificamente o termo que o anjo usa para se referir a Maria. Seria a melhor tradução para este termo a expressão "cheia de graça", ou o particípio "agraciada"? Por que teria Jerônimo traduzido este termo pela primeira opção?

Últimos artigos

Assuntos principais

Últimos comentários