• Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.

    Mateus 5:44,45

  • Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível

    .

    Mateus 17:20

  • Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre?

    Lucas 15:4

  • Então ele te dará chuva para a tua semente, com que semeares a terra, e trigo como produto da terra, o qual será pingue e abundante. Naquele dia o teu gado pastará em largos pastos.

    Isaías 30:23

  • As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem;

    João 10:27

prev next

Bem vindos!!

Sejam bem-vindos ao novo site e-cristianismo!! Nosso site foi recentemente invadido, então estamos trabalhando para recuperar o conteúdo. Esperamos terminar esta tarefa em breve.

Verso do dia

Gaio Cecílio era filho de Lúcio Cecílio Cilo e nasceu em Novum Comum por volta do ano 61 dC. Sua mãe, Plínia Marcella era irmã de escritor e famoso enciclopedista Plínio, o Velho, a quem e Gaio a tal ponto admirava que sobre ele escreveu no livro conhecido como Naturalis Historia. Como seu pai morreu quando era jovem, Gaio possivelmente tenha vivido boa parte de sua infância e juventude com sua mãe.

No nosso antigo fórum, debati com alguém que se identificava como Mórmon, e insistia em garantir a veracidade das 3 testemunhas principais e das 8 testemunhas adicionais que atestam a autenticidade do Livro de Mórmon, tal como recebido por Joseph Smith Jr. no final da década de 1820. Os mórmons afirmam que houve 3 testemunhas principais, Oliver Cowdery, David Whitmer e Martin Harris, que viram as placas que contêm o registro do Livro de Mórmon traduzido por Joseph Smith Jr., bem como os caracteres nelas gravados.

Os muçulmanos sempre acusaram os cristãos de corromperem as Escrituras, mas isto geralmente foi entendido com respeito à interpretação bíblica, não a uma corrupção textual. Recentemente com o avanço da teologia liberal, eles passaram a acusar cristãos de corrupção textual também, ganhando a notável ajuda de Bart Ehrman e seu ceticismo exagerado. Mas será que as teorias de Ehrman são benéficas a eles?

Os evangélicos cristãos baseiam suas vidas na Bíblia. Acreditamos que a Bíblia é a Palavra de Deus e que esta, portanto, é uma autoridade para nós em questões de fé e prática. A Bíblia indica as grandes verdades de quem Deus é, como nos relacionamos com ele, como entendemos a nós mesmos e o mundo. Resumidamente, a Bíblia contém as palavras da vida. Crentes a usam para guiá-los no discernimento da vontade de Deus, do fundamental ao corriqueiro. Nós a lemos a fim de tanto obtermos esperança, quanto colhermos verdades. A Bíblia afeta nossas crenças, atitudes e comportamentos. Resumidamente, a Bíblia é a nossa conexão com os céus; sem esta, estamos à deriva, desprotegidos em uma terra hostil.

Luciano de Samosata foi um escrito sírio que escrevia em grego ático e em suas obras aproveita para tratar com escárnios e sátiras o cristianismo e o seu fundador, Jesus Cristo. Poucos detalhes da sua vida são facilmente verificáveis, inclusive, suas próprias palavras em relação a si mesmo são aparentemente controversas: Ele se denomina sírio, assírio e bárbaro, o que Keith Sidwell entende com uma evidência de que Luciano seria um daqueles moradores de Samosata provenientes da população genuinamente síria, e não grega (SIDWELL, Keith, Introduction to Lucian, Penguin Classics, 2005 p.xii).

Será que existem evidências entre os textos dos cristãos primitivos, especialmente aqueles que viveram antes do Concílio de Nicéia, de que Jesus era considerado como um deus? Será que os cristãos primitivos chamavam a Jesus de um deus? Nesse post, veremos dois deles: Inácio de Antioquia e Tertuliano.

Esta é uma lista de vários textos bíblicos que apresentam o Pai (em vermelho), o Filho (em azul) e o Espírito Santo (em verde). Esta lista foi elaborada como meio de pesquisa.

Aqueles que estão familiarizados com as doutrinas dos Testemunhas de Jeová sabem que eles não creem na divindade de Cristo. Essa doutrina é claramente exposta na versão bíblica que mandaram fazer para se adequar à suas crenças, conhecida como Tradução do Novo Mundo.

Nessa tradução, o texto de João 1.1 é assim vertido: "No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus, e a Palavra era [um] deus". Para qualquer Testemunha de Jeová, essa é a verdade desse texto, afinal João usa o substantivo θεος (Deus) anartro aqui e portanto, quando isso acontece deve-se acrescer um artigo indefinido na tradução para manter o sentido original. Em grego, a palavra que descreve o artigo definido é "αρθρον" (artron). Portanto, "anartro" é a designição para uma palavra desacompanhada de artigo.

Será que existem evidências entre os textos dos cristãos primitivos, especialmente aqueles que viveram antes do Concílio de Niceia, de que Jesus era considerado como um deus? Será que os cristãos primitivos chamavam a Jesus de um deus? Nesse post, veremos dois deles: Eusébio de Cesareia e João Crisóstomo.

Página 7 de 8

Últimos artigos

Assuntos principais

Últimos comentários